quarta-feira, 27 de abril de 2011

Move Your Body! (Mexa Seu Corpo!) - Campanha contra a obesidade infantil

Beyoncé juntou-se à primeira dama dos Estados Unidos, Michelle Obama, na luta contra a obesidade infantil e lançou o clipe "Move Your Body"

No novo vídeo, Beyoncé comanda uma grupo de estudantes na lanchonete de uma escola, colocando os alunos para dançar uma mistura de hip-hop, música latina e movimentos de dancehall.
O clipe será lançado no dia 3 de maio em escolas norte-americanas para promover a campanha "Let's Move" de Michelle Obama.
Veja o clipe abaixo:


Cinco
Três
Dois mil
E onze
Vamos mexer!


Bata palmas agora, bata palmas agora
Bata palmas agora, bata palmas agora

Missão 1: Quero ver você correr
Coloque os joelhos para cima, porque acabamos de começar (ei)
(Ei)

Missão 2: É assim que fazemos
Mexa mexa pra direita e pra esquerda, vamos mexer (ei)
(Ei)

Missão 3: Você pode fazer o "Dougie" comigo?
Coloque todo seu estilo nessa batida do Swizz (ei)
(Ei)

Missão 4: Se você está pronto pra mais, pule (pule) pule corda
Tire seus pés do chão (ei)
(Ei)

Eu não estou preocupada em me divertir essa noite
Um pouco de suor não machuca ninguém
Não fiquei aí encostado na parede
Todo mundo mexa seu corpo

Mexa seu corpo, mexa seu corpo
Mexa seu corpo, mexa seu corpo
Todo mundo mexa seu corpo
Todo mundo mexa seu corpo


Você pode me fazer mexer? Eu quero ser eu mesma essa noite
Você pode me fazer mexer? Eu quero ser eu mesma essa noite
Quero mexer meu corpo, quero me soltar essa noite
Quero festejar, quero dançar, quero ser eu mesma essa noite

Missão 5: Vamos lá
Éé hora de mexer seus quadris, vamos nos, vamo nos (ei)
(Ei)

Missão 6: Vamos voltar rapidinho
Faça o "Running Man" e dê uma volta assim (ei)
(Faça o "Running Man", faça o "Running Man"
Ei, faça o "Running Man", faça o "Running Man")

Missão 7: é hora de ir mais devagar
Apenas dê passinhos, dance lá embaixo (ei)
(Ei)

Missão 8: Sinta o coração acelerado
Estale os dedos, estale os dedos, mas mantenha o ritmo

Eu não estou preocupada em me divertir essa noite
Um pouco de suor não machuca ninguém
Não fiquei aí encostado na parede
Todo mundo mexa seu corpo

Mexa seu corpo, mexa seu corpo
Mexa seu corpo, mexa seu corpo
Todo mundo mexa seu corpo
Todo mundo mexa seu corpo
 
Você pode me fazer mexer? Eu quero ser eu mesma essa noite
Você pode me fazer mexer? Eu quero ser eu mesma essa noite
Quero mexer meu corpo, quero me soltar essa noite
Quero festejar, quero dançar, quero ser eu mesma essa noite

Homens na pista, minhas mulheres na pista
Todo mundo se prepare pra mexer seu corpo

Tudo o que quero é extravasar
Sem preocupações, nós podemos dançar a noite toda
Mexa seu corpo, isso quer dizer chegue mais perto de mim
Enquanto dançamos com a batida, mexa seu corpo

Agora corra para a esquerda, para a esquerda, para a esquerda
Agora corra para a esquerda, para a esquerda

Agora corra para a direita, para a direita, para a direita
Volte para a direita, para a direita

Agora corra para a esquerda, para a esquerda, para a esquerda
Agora corra para a esquerda, para a esquerda

Agora corra para a direita, para a direita, para a direita
Volte para a direita, para a direita

Balance a bandeira americana
Balance a bandeira americana
Balance a bandeira americana
Balance a bandeira americana (ei)

Relaxe, relaxe
Relaxe, relaxe
(Você está se sentindo bem agora, está se sentindo bem agora)
Relaxe, relaxe
Relaxe, relaxe

terça-feira, 26 de abril de 2011

A Pegadinha do ano!

Olá, meus caros,
 Acredito que já se ouviu muito dizer que os Fisioterapeutas são despolitizados, desunidos e toda aquela série de blá blá bláss. Na semana passa postei um texto que pegou um monte de gente de surpresa sem que fosse o dia 1º de abril, muito bommm, confesso que quando li fiquei empolgado e vi uma luz no fim do túnel. Achei muito interessante e até acredito que este seja o caminho a seguir (acionar os conselhos regionais e pedir intervenção pra ontem), mas fico em dúvidas se os Fisioterapeutas iriam acatar a sugestão do conselho e deixar de atender por convênio.
 O problema é muito mais amplo e complexo, é uma questão de conscientização, é colocar na cabeça de alguns que não há condições de se praticar a Fisioterapia sob essas condições mal remuneradas. Talvez, se caso os conselhos agissem de maneira mais ativa (ou visível - já que muitos não têm notícias sobre as ações desses órgãos), os donos de clínicas e Fisioterapeutas fossem mudando aos poucos e deixando de lado esses convênios, outros viriam os bons resultados e também iriam abandonar, numa espécie sutil de greve (hehe).
Não sei, mas penso que agindo assim muitas coisas mudariam, a começar pelos nossos salários, depois pela melhoria dos atendimentos e o mais importante: a valorização da Fisioterapia, dentre outros.
Mas vejam só: aqui em João Pessoa - PB, médicos entraram em greve e exigem melhoria salarial e de outras questões; vivem de mobilizações e reuniões com A e B do governo e até agora não conseguiram muito (talvez consigam em breve), mas vejam a "luta" que está sendo para alcançar os objetivos de uma das classes profissionais mais fortes e unidas do Brasil e que muitos consideram corporativista; agora imaginem a nossa classe, levando em consideração aquelas características citadas no início desse post. Diante dessa e de outras, pergunto: Conseguiremos lutar contra a prática dos valores repassados pelos convênios para os nossos serviços? Resposta: Talvez sim, basta começar a mudar um pouco a "visão Fisioterapêutica" de ser...(não gostaria de generalizar, mas cometirei esse pecado, perdoem àqueles que não se encaixam nessa característica)...de ser passivo e, às vezes, subalterno.
 Semestre após semestre milhares de novos Fisioterapeutas entram no mercado, chegam com grandes ideais e com uma visão otimista, passa-se algum tempo e algumas fichas começam cair e tudo segue sua monótona sequencia. Que tal mudarmos?
 Postei o texto justamente para poder analisar a atitude dos nobres colegas e realmente aconteceu o que eu esperava: uma série de acessos (mais de 100 em 20 minutos), uma polêmica, uma bombaaa! Infelizmente isso só acontece nesses momentos, é como se os colegas estivessem apenas sentados à frente do PC esperando alguém trazer a boa notícia. Isso é triste, é trágico! Poucos são aqueles que correm atrás, que lutam e dignificam sua profissão, enquanto que outros (maioria, talvez), reclama, reclama, fala mal e reclama da profissão. 
 Chegou a nossa vez, meus nobres colegas; esse é o momento de debater, incentivar, lutar, levantar a bandeira da profissão Fisioterapia, deixemos esse lado "fisioterapeuta de ser" e vamos vestir a camisa e erguer a camisa, se não fizermos por nós, ninguém fará!
 Trouxe essa reflexão visando um debate saudável sobre todos os aspectos inerentes à nossa profissão, principalmente ao que se refere à dignidade por meio de melhores condições estruturais e salariais.
 Você pode acompanhar essa discussão pela comunidade de Fisioterapia no Orkut, faça parte dessa corrente!

Atenciosamente,
Luan César Simões
142222-F

CAMPANHA #PISOFISIOJA, PELA REGULAMENTAÇÃO DO PISO SALARIAL DA FISIOTERAPIA


 #PisoFisioJa
 
Nossa formação técnica voltada ao mercado de trabalho no desempenho de nossa função de reabilitação, bem como o descrédito nosso pela política do país, muitas vezes nos leva a ficarmos alheios a este cenário e a tais questões relacionadas à política ou economia.

Falar sobre leis, política ou economia dentro da nossa área é quase como falar grego, uma vez que nossa profissão, na prática, não exige tanto de nossa parte sobre esses temas.

Mas a verdade é que mesmo para os profissionais que não se preocupam com a situação atual dos CREFITOs, que se contentam com seus atuais salários ou com o modo desrespeitoso em que a Fisioterapia é vista perante os convênios particulares e em muitas especialidades médicas, quando o assunto é dinheiro, todos estão dentro. E é para você, FISIOTERAPEUTA BRASILEIRO, que este texto é direcionado, para que unidos, conquistemos nosso digno espaço dentro da saúde brasileira.

A campanha #PISIOFISIOJA, realizada no twitter no dia 7 de abril de 2011 mobilizou milhares de profissionais e estudantes da área, a fim de juntos, como forma de protesto, chamar a atenção de quem está acima de nós; autoridades públicas. A campanha foi simplesmente um sucesso, e sua próxima aparição tem data para o dia 30 de abril de 2011, sábado.

Cabe ressaltar que as redes sociais na internet, tem recebido especial atenção e principalmente resultados, perante a mídia mundial, seja por meio de postagens de vídeos, textos, links, comentários, entre os mais diversos recursos.

Nosso único objetivo dentro desse cenário é voltar a atenção para o projeto de lei que consta o valor reajustado referente ao piso salarial da profissão de Fisioterapia (PL-5979/2009 na Comissão de Seguridade Social e Família – CSSF), que está em tramitação na Câmara dos deputados, para que o projeto de lei vire lei. Importante passo dado fazendo com que nossa mobilização seja facilitada. Já saímos da inércia!

Contrariando nosso descrédito pela política e a consequente generalização, o autor do PL, Deputado Mauro Nazif, e o relator, Deputado Dr. Paulo César são os políticos comprometidos com nosso pleito, atribuindo que o piso salarial do fisioterapeuta deve ser estabelecido em R$4.650,00 (quatro mil seiscentos e cinqüenta reais), devendo ser reajustado no mês de aprovação desta lei, e a cada ano subsequente, pelo Índice Nacional de Preços ao Consumidor – INPC.

A internet tem sido nossa ferramenta mais poderosa de divulgação e esclarecimento sobre o tema, mas queremos mais, e queremos que esse assunto seja pauta relevante em todos os meios de comunicação. É nosso direito que a FISIOTERAPIA seja respeitada por todos, e é nosso dever que façamos por merecer.

Vamos fazer valer a pena toda nossa dedicação, abnegação e investimentos em nossa profissão, nosso constante aprimoramento e aperfeiçoamento tão dispendiosos (custos com instituições de formação e aperfeiçoamento, livros e as horas abdicadas em prol de nossa atividade laboral) e principalmente, a nobreza da nossa profissão, que tem um poder imensurável dentro da saúde. Somos a saúde, somos a vida e somos o recomeço.

"O que me incomoda não é o grito dos maus, mas sim o silêncio dos bons" 
Martin Luther King


Fonte: Equipe Campanha #PisoFisioJa
Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...

Meu perfil

Minha foto
João Pessoa, Paraíba, Brazil
Mestre em Fisioterapia pela Universidade Federal de Pernambuco - UFPE; Especialista em Fisioterapia Cardiorespiratoria; Graduado pelo Centro Universitário de João Pessoa - UNIPÊ. Atualmente é professor universitário, foi fisioterapeuta do Centro de Reabilitação da cidade de Araruna - PB e é Delegado do Conselho de Fisioterapia e Terapia Ocupacional - Regional 1 na Paraíba. Trabalhou no Núcleo de Acolhida Especial do estado da Paraíba pela SEDH e foi pesquisador voluntário de grupos de pesquisa e estudos em saúde na Universidade Federal da Paraíba - UFPB.

infoFisio no Facebook

Seguidores

Visitas do mês

Qual seu estado?

Nos siga pelo Email

Contato:

Email: luancesar_01@yahoo.com.br

Blog Archive

Luan César Ferreira Simões. Tecnologia do Blogger.